Apicultura na beira do trilho de trem

Fonte: site AmbienteBrasil

Bienenkästen auf alten Bahn-Flächen in Berlin

Criação de abelhas em terreno da DB em Berlim

Com grandes aéreas verdes, Berlim é uma cidade bastante atraente para a vida selvagem, inclusive insetos, que vêm enfrentando um extermínio em massa nos últimos anos, devido a agricultura ostensiva, perda de habitat e mudanças climáticas. A estatal Deutsche Bahn (DB) vem ajudando a atrair um importante inseto para a cidade.

Há quase dois anos, a companhia, que opera o serviço ferroviário na Alemanha, lançou um projeto para a criação de abelhas em seus terrenos, localizados ao longo dos trilhos de trens. O espaço é disponibilizado gratuitamente a apicultores.

Berlim foi uma das cidades pioneiras do projeto. Em maio de 2017, o primeiro apicultor berlinense começou sua criação de abelhas no bairro Schöneberg, próximo aos trilhos da linha de trem urbano S1.

O projeto visa principalmente à proteção da natureza, afirma a DB, apontando que desde 1985 a população de abelhas no país diminui 25%. Desde o lançamento da iniciativa, que abrange toda a Alemanha, mais de mil apicultores de todo o país se inscreveram no projeto. Muitos dos interessados queriam espaços em cidades como Berlim, Hannover e Leipzig.

Ao todo, a DB já disponibilizou 700 áreas para a criação de abelhas, importantes para a polinização. Em Berlim, são 14 espalhadas pela cidade. O mel produzido na beira dos trilhos do trem é destinado ao consumo próprio ou à venda em pequena escala.

Qualquer apicultor pode se inscrever no projeto. Para a seleção são levados em conta critérios como proximidade do domicílio com a região destinada à criação de abelhas e grau de conhecimento sobre apicultura.

Fonte: Deutsche Welle

Seleção de matéria e Postagem: Blanche Sousa Levenhagen – Ecobio/kastor Consultoria Ambiental – Laudos de fauna e Caracterização de Vegetação, Licenciamento ambiental, regularização ambiental, projetos de recuperação de área degradada, projetos de compensação ambiental, PGRCC, PGRS, TCRA, TAC, TCA (prefeituras) PCA (Projeto de Compensação Ambiental), relatórios ambientais, processos DAEE, INCRA, DEPAVE, SEMASA, Recuperação ecológica, Plantio de compensação ambiental, relatórios de monitoramento de plantio, relatório de plantio, Regularização CETESB, PTRDA – DECONT, Processos GRAPROHAB, autorização de corte de árvores isoladas, processos de IPTU Verde

Esta entrada foi publicada em Biodiversidade, Dicas sustentáveis, Fauna, Humanidade, Meio Ambiente, Meio Ambiente e Sustentabilidade, Sociedade. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *